Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
What to Upload to SlideShare
Next

0

Share

Espaço SINDIMETAL 76

Novo Site, News e Linkedin ampliam a conexão da entidade com as empresas

Related Books

Free with a 30 day trial from Scribd

See all
  • Be the first to like this

Espaço SINDIMETAL 76

  1. 1. 76 - Maio / Junho 2019 | ANO 13
  2. 2. w w w . s i n d i m e t a l r s . o r g . b r E stamos passando por um turbilhão de mudanças, onde é urgente repensar etapas, muitas vezes desafiadoras, para vivermos a esperança ativa, propulsora, que nos impulsiona a avançar na vida pessoal e no mundo empresarial.        O futuro chega mais rapidamente para as empresas que conseguem explorar o potencial dos seus processos. Sendo assim, as melhorias na cadeia produtiva estão no topo dos desafios da indústria. Aumentar a produtividade das empresas através da digitalização tem inspirado o Brasil a questionar e lentamente modificar os atuais processos empresariais. O novo cenário tem sido desafiador para o País e para nossa região, que necessita se desenvolver e crescer com rapidez. Por isso, independente do setor ou do porte da empresa, estamos sendo cada vez mais instigados na indústria a investir no presente para colher logo, logo, no futuro. A integração dos processos através da automação e a expansão das redes de comunicação têm otimizado ideias e impulsionado as empresas a viverem o mundo digital de forma rápida e certamente sem volta. O investimento na digitalização dos processos permite avançarmos no tempo, desafiando a nossa indústria. Estamos sendo impactados pelos desafios da chamada Indústria 4.0, que na realidade questiono para chamar de Empresa 4.0, pois a integração e a aplicação devem ocorrer em todas as áreas, em todos os processos e não somente objetivar a área industrial. Entre os desafios encontra-se a necessidade de investir e aprimorar ainda mais as áreas de pesquisa e desenvolvimento, para avançarmos na indústria inteligente. Segundo pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), com 2.225 empresas, sendo 910 pequenas, 815 médias e 500 grandes, 42% desconhecem a importância das tecnologias digitais para a competitividade da indústria e 52% não utilizam nenhuma tecnologia digital de uma lista de 10 opções. Na outra ponta, em países onde a Indústria 4.0 já está num nível mais avançado, é possível observar reduções nos custos e aumento de produtividade. EM MOVIMENTO - Para que o Brasil, o RS, e a nossa região sejam mais competitivos globalmente é preciso desenvolver e ousar na integração completa de processos. Aumentar a capacidade produtiva, para sobrevivermos a esta avalanche de mudanças, bem como a participação econômica do mercado industrial brasileiro no mundo. Tudo isso com uma política séria e tributos justos. Vivemos numa era em que temos acesso a todos os mercados; onde é possível dialogar de diversas formas, consolidando parcerias estratégicas. Isto é significativo para o crescimento e o desenvolvimento de toda a economia, pois permite a troca de experiências. Esta soma de públicos, onde o associativismo também está presente, é essencial uma vez que favorece a apresentação de novas ideias e parcerias, como tem ocorrido entre grandes empresas e startups. Para avançarmos, cabe reconhecer os diferentes públicos, que vão desde empreendedores, aceleradoras, incubadoras, pesquisadores, acadêmicos, associações e representantes do governo. É fundamental que a troca de experiências avance e possa transformar com mais velocidade, visando a inovação e o crescimento da indústria.  Interagir, compartilhar oportunidades de negócios, se relacionar e levantar a bandeira do empreendedorismo nos coloca em movimento, nos desacomoda. Unir todos os esforços e utilizar os recursos disponíveis, também no mundo digital, poderá ser o combustível necessário para alcançarmos um mesmo ideal. Não tenhamos receio do novo. Ele nos desafia e nos rejuvenesce, pois permite sair da “zona de conforto”, pularmos para “fora da caixa” e assim descobrir que podemos desempenhar novos e desafiadores papeis. CENÁRIO DA INDÚSTRIA E PERSPECTIVAS FUTURAS PONTO DE VISTA Vice-Presidente do SINDIMETAL RS Menos discursos, mais execução, menos reuniões, mais ações, menos sonhos, mais realidades, menos ontem, mais amanhã! Arno Tomasini 02
  3. 3. Iniciamos esta edição com a coluna Ponto de Vista, assinada pelo vice-presidente Arno Tomasini, que aborda o Cenário da indústria e perspectivas futuras. O tema destaca os desafios para avançar na indústria inteligente e a importância de compartilhar oportunidades de negócios, se relacionar e levantar a bandeira do empreendedorismo. Vale a pena conferir na página 02. Um assunto que chegou para ficar é o marketing digital. A entidade está envolvida 100% neste projeto e deseja oportunizar às empresas associadas e filiadas informações e novas experiências, incentivando a mentalidade digital. A capa já sinaliza que muitas mudanças estão acontecendo. Foi lançado o novo site, mais moderno e interativo, com muito conteúdo e notícias, assim como informações sobre as empresas associadas. Outra novidade é a circulação da Newsletter, com a agenda da entidade, além da presença do SINDIMETAL RS no Linkedin. Mais detalhes podem ser conferidos na página 05. Nas páginas 06 e 07, são apresentadas opções de cursos e atividades, que visam atender as demandas das empresas, incluindo um programa piloto de marketing digital com o objetivo de ampliar o conhecimento neste universo. Também pode ser acompanhada a agenda da SIPAT Comunitária Itinerante, que apresenta novidades. O lançamento dos  Grupos Estratégicos ocorreu recentemente e reuniões já estão em andamento. Como afirmou o presidente Sergio Galera, a iniciativa irá “fomentar o pensamento conjunto entre as empresas, estimulando a motivação e a criatividade”. A cobertura completa pode ser conferida nas páginas centrais, onde também é abordada a atuação dos Grupos de RH, que objetivam a troca de experiências entre associadas e filiadas, tendo como foco principal pequenas e médias empresas. Diferentes espaços da entidade estão disponíveis para locação, exclusivamente para atividades com foco empresarial. Na página 10, é apresentada a infraestrutura do SINDIMETAL RS, incluindo mais detalhes para as reservas. Os artigos Jurídico e Técnico Ambiental, Trabalhista e Tributário sempre apresentam temas atuais e úteis para os gestores. Acompanhe seus conteúdos nas páginas 11, 12 e 13. Registramos, com satisfação, nas páginas 14 e 15, empresas que estão comemorando mais um ano de atuação, bem como a participação de associadas em feiras de destaque no País. E na Vitrine, a empresa Imeco, que relata a sua trajetória de sucesso e empreendedorismo. Muito bom poder compartilhar estas conquistas! Que as novidades inspirem a todos. Boa leitura e até a próxima edição! AGREGANDOVALOR SINDIMETAL RS Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico e Eletrônico de São Leopoldo PRESERVE O MEIO AMBIENTE Rua José Bonifácio, nº 204 - 5º andar - Centro das Indústrias - São Leopoldo/RS - Fone (51) 3590.7700 editorial Diretor Executivo: Valmir Pizzutti Relacionamento Institucional: Andrea Maganha Redação: Jornalista Neusa Medeiros (Mtb 5062) Informativo bimestral Tiragem: 1.400 exemplares Circulação: gratuita e dirigida Edição e Produção: Edição 3 Comunicação Empresarial Ltda. Gráfica: Impressos Portão Ltda. Fotos: divulgação Trabalhos assinados são de responsabilidade de seus autores. relacionamento@sindimetalrs.org.br www.sindimetalrs.org.br ÍNDICE EXPEDIENTE PRESIDENTE Sergio de Bortoli Galera VICE-PRESIDENTES Arno Tomasini Jean Carlo Peluso Sofia Copé Heller Michel Valdir Luiz Huning Vitor Fabiano Ledur Volker Lübke SECRETÁRIO Roberto Petroll TESOUREIRA Caroline Capelão Vargas CONSELHO FISCAL - TITULARES Alexandre R. dos Santos Luiz Antônio Gonçalves Rubén Antônio Duarte CONSELHO FISCAL - SUPLENTES Andrea P. Gremes Pereira Gustavo Geremia Mauro Fernando Dutra DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO À FIERGS TITULARES Raul Heller Sergio de Bortoli Galera SUPLENTES Volker Lübke Arno Tomasini DELEGADOS REPRESENTANTES Estância Velha/ Dois Irmãos/ Ivoti: Marcelino Leopoldo Barth Esteio / Sapucaia do Sul: Juliano Ilha Morro Reuter: Ronei Feltes São Sebastião do Caí/ Montenegro: Vitor Fabiano Ledur Sapiranga: Emilio Neuri Haag Vale Real: Roberto Petroll DIRETORIA | GESTÃO 2019 - 2021 02 - PONTO DE VISTA 10 - INSTITUCIONAL 08 e 09 - AÇÃO 16 - VITRINE 05 - INSTITUCIONAL 13 - JURÍDICO TRIBUTÁRIO 06 - AÇÃO / INSTITUCIONAL 14 - MERCADO 07 - AÇÃO / INSTITUCIONAL 15 - MERCADO 03 - EDITORIAL 11 - JURÍDICO E TÉCNICO AMBIENTAL 04 - INSTITUCIONAL 12 - JURÍDICO TRABALHISTA DIRETORES Adilso Klaus Christine Lange DanielCarlos Pereira Darlan Geremia Emílio Neuri Haag Juliano Ilha Leonardo Pedroso Filho Marcelino Leopoldo Barth Marcelo Mariani Pedro Paulo Lamberty RobertoAlexandre Schroer Roberto Dauber Ronei Feltes Sandro Morais Nogueira UdoWondracek
  4. 4. w w w . s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 04 REUNIÃO COM DIRETORIA, SINDICATOS E SEBRAE UMO SESI no pátio do SINDIMETAL RODADA METALMECÂNICA Objetivando interagir, com lideranças sindicais patronais, para ampliar o diálogo e realizar possíveis alinhamentos técnicos, foi promovida uma reunião, no dia 27 de maio, na sede do SINDIMETAL RS, com a diretoria do SEBRAE-RS. A iniciativa, segundo o gerente da Regional Vale do Sinos, Caí e Paranhana, do SEBRAE-RS, Marco Copetti, foi uma excelente Uma Unidade Móvel do SESI esteve disponível no pátio do SINDIMETAL RS, nos dias 23 e 24 de maio, divulgando os cursos de NR 33 (Segurança e Saúde em Espaços Confinados) e NR 35 (Trabalho em Altura). Na ocasião, um profissional do SESI realizou a demonstração dos equipamentos da UMO, para as empresas previamente agendadas. As Unidades Móveis de Normas Regulamentadoras garantem o completo repasse das práticas pertinentes a cada NR, dentro das indústrias. São espaços adaptados para oferecer capacitações, treinamentos, reciclagens e/ou módulos customizados, que possibilitam oferecer treinamentos de acordo com a necessidade de cada indústria, in company. Foram projetadas com equipamentos e materiais de trabalho de forma a simular com precisão ambientes e condições reais de trabalho, por meio de simuladores. Mais informações através do telefone  (51) 3299-8250  ou e-mail gabriela.bastos@sesirs.org.br. Nos dias 07 e 17 de maio, o presidente do SINDIMETAL RS, empresário Sergio Galera; o diretor Executivo da entidade, Valmir Pizzutti; bem como os advogados Edson de Morais Garcez e Cláudio Garcez prestigiaram, na FIERGS, a 2ª e 3ª Rodada de Negociações Coletivas Metalmecânica. institucional oportunidade para ouvir os empresários e fortalecer laços de parceria, criando sinergia entre as entidades. “Aproximação, relacionamento e diálogo, para entender o cenário da indústria, no País, são pontos importantes para estruturarmos ações, visando as pequenas e médias indústrias”, afirma Copetti. Participaram da reunião, representando o SINDIMETAL RS, o presidente Sergio de Bortoli Galera, acompanhado dos empresários Caroline Capelão Vargas, Sofia Copé Heller Michel, Valdir Luiz Huning e Volker Lübke, juntamente com o consultor jurídico da FIERGS e de entidades patronais da região, advogado Edson Morais Garcez; e o diretor Executivo, Valmir Pizzutti. Também prestigiaram a iniciativa: Herberto Henrique Fleck Júnior e Igor Dresch, do SINDIVEST; Sérgio Bolzan Panerai, do SINDARTCOURO; Rodrigo Weissheimer, do SINDUSCOM Vales; Gilberto Brocco, do SINBORSUL; Marlos Schmidt e Dieison Schmidt, do SINMAQSINOS e da ABRAMEQ; além de Ayrton Pinto Ramos e André Vanoni de Godoy, do SEBRAE. Na oportunidade estiveram reunidos os representantes dos sindicatos para análise das alterações promovidas pela Modernização Trabalhista e condução das negociações coletivas/2019, tendo por objetivo o alinhamento dos interesses setoriais. André de Godoy, Sergio Galera e Ayrton Ramos
  5. 5. s i n d i m e t a l @ s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 05 Novos tempos e mais mudanças com o SITE, NEWS e a presença no LINKEDIN Como já havíamos divulgado no informativo Espaço nº 75, a entidade precisa oportunizar caminhos para as associadas e filiadas desenvolverem e ampliarem os seus negócios. Sendo inovador e criando conexões, o SINDIMETAL RS deseja melhorar os processos de relacionamento, aproximando as empresas, promovendo a atualização dos seus canais de comunicação e facilitando o fluxo de informações. Com foco neste propósito, a entidade está trabalhando seu Planejamento de Marketing Digital. No início de maio, foi enviada a primeira Newsletter SINDIMETAL RS, que deve circular semanalmente, para as empresas vinculadas, parceiros e assessorias, apresentando conteúdo direcionado ao interesse do público-alvo. A mudança está em evolução e, em breve, mais alterações serão efetivadas. A intenção com a News, é unificar as informações da entidade e de parceiros, sendo mais assertiva e direcionada. institucionalNewsletterSINDIMETALRS www.sindimetalrs.org.br www.linkedin.com/company/sindimetal-rs. Acesseaspáginas comseuleitor deQRCODE Imagemilustrativa E AS NOVIDADES CONTINUAM Está no ar o novo site. Seguindo as tendências de maior conectividade com o Google, esta nova plataforma, mais moderna e interativa, apresenta conteúdo, agenda, notícias, assim como informações sobre as empresas associadas, entre outros assuntos. Temas em evidência, no meio empresarial, também estão sendo abordados, periodicamente. Acesse www.sindimetalrs.org.br e confira! A estratégia faz parte de uma nova mentalidade digital, que o SINDIMETAL está implantando internamente e já vem expandindo, uma vez que passou a estar presente também no Linkedin, através do endereço www.linkedin.com/ company/sindimetal-rs. Reconhecida como uma rede social de negócios, com foco no estabelecimento de conexões profissionais, esta plataforma oportuniza a ampliação do networking com as áreas de interesse. Também auxilia a prospectar novos negócios com seus contatos; multiplica a visibilidade das atividades da entidade; além de aproximar a marca SINDIMETAL RS dos seus pares, a partir da postagem de conteúdo relevante na sua área de expertise. Desejamos que estas novidades sejam amplamente utilizadas pelas empresas, transformando e agregando valor a todos gestores.
  6. 6. w w w . s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 06 AGENDA 2019 APRESENTA DIFERENTES O A entidade tem trabalhado com afinco para atender as demandas, apresentando opções para a qualificação da gestão das empresas. Vejam algumas oportunidades oferecidas pelo SINDIMETAL RS. Prestigiem! Outras Entidades e Fundos está agendado para o dia 29 de agosto, na sede do SINCONTECSINOS, localizada na rua Osvaldo Aranha, nº 115, em São Leopoldo. Este curso objetiva analisar todos procedimentos a serem adotados para a correta transmissão da DCTFweb, as implicações do seu preenchimento, as consequências da transmissão e a nova sistemática de declaração de débitos federais e previdenciários instituídos pela EFD Reinf e pelo e-Social. A atividade é destinada aos contadores, contabilistas, responsáveis pela escrita contábil, controllers, analistas, assistentes e auxiliares das áreas contábil, fiscal e TI, entre outros profissionais interessados. Os cursos Bloco K do Sped Fiscal e DCTFweb serão ministrados pelo advogado e contabilista Francisco Laranja. Consultor fiscal nas áreas estadual e federal, pós-graduado em Direito Tributário, o instrutor é professor de Legislação Tributária, Contabilidade Geral e Avançada e membro da Associação Paulista de Estudos Tributários - APET. A iniciativa é uma parceria entre o SINDIMETAL RS e o Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Sinos (SINCONTECSINOS). Mais informações: SINDIMETAL RS (51) 3590-7708 ou SINCONTECSINOS (51) 3592-6493. Programa Marketing Digital terá seus cursos abertos para associados e filiados O Marketing Digital está em alta. No intuito de acompanharas mudanças tecnológicas e realizar uma imersão neste universo, a entidade iniciou o ano trabalhando no seu Planejamento de Marketing. O programa piloto de Aceleração de Marketing Digital é uma ação realizada e está atendendo, neste primeiro momento, dez empresas. Esta caminhada, que segue “firme e AÇÃO / INSTITUCIONAL forte”, tem, além do acompanhamento da consultoria, a realização de workshops. No dia 14 de maio, as empresas do programa participaram do Treinamento de SEO (Search Engine Optimization) e Produção de Conteúdo “para dominar o Google”, conforme destacou a Relações Públicas Ariane Feijó, especialista em marketing e diretora Executiva da Otimifica, responsável pela consultoria junto à entidade. Já no dia 18 de junho, o treinamento foi sobre Produção de Conteúdo para o Google – nível intermediário. SEO, também conhecido como otimização de sites para ferramentas de busca como o Google, pode ser definido como uma forma de aumentar as visitas e a qualidade dos visitantes ao site. Através de um conjunto de técnicas e estratégias, é possível melhorar o posicionamento nos resultados orgânicos, ou seja, sem publicidade e, assim obter mais visibilidade, ampliando as chances de negócios. As empresas participaram também, de dois workshops on-line: no dia 30 de maio, foram realizados esclarecimentos sobre o Canvas da Comunicação, uma ferramenta que auxilia, de maneira visual, a planejar o cotidiano da empresa e no dia 06 de junho, puderam tirar Dúvidas técnicas sobre ferramentas: tudo o que você queria saber e tinha vergonha de perguntar. Os próximos workshops presenciais do programa serão abertos para as empresas associadas e filiadas, com o objetivo de ampliar conhecimentos neste universo digital, em especial na produção de conteúdo, que gera resultados no Google: 16 de julho - Criação de isca digital: conceitos, etc. e 20 de agosto - Mensuração de resultados em marketing e gestão de clientes. Serão divulgados na News e as inscrições realizadas através do site. Fiquem atentos! Cursos gratuitos de CIPA Oito cursos gratuitos sobre Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA),  em parceria com o SESI, estão em evidência na agenda do SINDIMETAL RS. As atividades ocorrem sempre na sede da entidade, das 8h às 12h. A programação, que iniciou em março, segue com novas datas: 15 a 19 de julho, 19 a 23 de agosto, 21 a 25 de outubro e 18 a 22 de novembro. A CIPA tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador. O curso CIPA é previsto na NR nº 5, em conformidade com a Portaria SSST/MTE nº 08 de 23/02/99, abrangendo estudo do ambiente de trabalho, bem como dos riscos originados do processo de trabalho. O curso também inclui noções sobre legislação trabalhista e previdenciária relativas à segurança e saúde no trabalho; princípios gerais de higiene e de medidas de controle dos riscos; além de organização da CIPA e outros assuntos necessários ao exercício das suas atribuições, incluindo Plano de Trabalho e Análise Preliminar de Riscos (APR). Qualificação na área tributária Bloco K do Sped Fiscal - Ocorre no dia 16 de julho. O mesmo objetiva atualizar os participantes sobre as alterações no Sped Fiscal, em especial todos os registros e lançamentos no Bloco K para 2019 destinado a criar, na via digital, o Livro Registro de Controle de Produção e do Estoque. Indicado aos empresários, responsáveis pelo setor de produção, contadores, técnicos em contabilidade, analistas, assistentes e auxiliares das áreas Contábil e Fiscal de indústrias e comércio atacadista. O conteúdo programático inclui informações sobre o Sped Fiscal; blocos do arquivo; documentos fiscais do ICMS; Livro Registro de Controle da Produção e do Estoque, modelo 3; módulo do livro no SpedFiscal;modelodelançamentos;layout no Sped Fiscal; além de preenchimento por quantidades e registros; importação do Bloco K; retificação do Sped e multa pela não entrega no RS, entre outros temas relacionados ao assunto. DCTF-Web – O curso DCTFweb - Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais Previdenciários e de Primeiro treinamento presencial do Programa de Marketing Digital
  7. 7. s i n d i m e t a l @ s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 07 OPORTUNIDADES PARAA QUALIFICAÇÃO SIPAT COMUNITÁRIA ITINERANTE envolve também o SINDIMETAL RS A SIPAT Comunitária Itinerante chegou trazendo novidades neste ano. Além do modelo estar solidificado junto às empresas, ampliou o leque de abrangência e ocorreu, pela primeira vez, no Centro das Indústrias. A iniciativa atendeu a equipe do SINDIMETAL RS, que estendeu a oportunidade para os demais condôminos localizados junto à sua sede. A experiência foi elogiada e aplaudida pelos participantes, que receberam informações importantes sobre segurança e saúde laboral, seguindo a programação aplicada às empresas participantes. Segundo o diretor Executivo da entidade, Valmir Pizzutti, esta oportunidade, estendida aos integrantes das equipes de diversos segmentos, com sede no Centro das Indústrias, foi uma experiência enriquecedora, que somou conhecimento e contribuiu para ampliar as relações profissionais. “A ação agregou muito interesse pelos temas apresentados e uniu ainda mais as equipes em prol deste importante trabalho de esclarecimento, que transcende o ambiente empresarial”, afirmou. ATIVIDADES NAS EMPRESAS – Está em andamento a SIPAT Comunitária Itinerante nas sedes das 23 empresas participantes. A programação teve início no dia 13 de maio e segue até 25 de outubro. A 9ª Corrida Rústica e 6ª Caminhada do Trabalhador contemplam o evento de encerramento, no dia 27 de outubro, no CAT do SESI em São Leopoldo.  ASIPATéorganizadaemparceriacomo SESIRSetemcomoprincipais objetivos integrar empresas da mesma categoria, propiciando um ambiente de troca de experiências; reduzir custos; oportunizar aos trabalhadores a participação em atividades culturais e sociaisvoltadas à preservação da vida, além de despertar a importância da adoção de uma consciência e conduta prevencionista laboral. A atividade é reconhecida pelo Ministério do Trabalho, com cláusulas específicas nas convenções coletivas, que o SINDIMETAL RS negocia. Nesta edição, os temas em pauta são Autorresponsabilidade; Ansiedade e depressão; Primeiros socorros; Gestão do tempo; e Comportamento seguro. AÇÃO / INSTITUCIONAL A programação segue a seguinte agenda: 1º Semana – 13 a 17/05 Celsus - Novo Hamburgo Metalsinos (Matriz e Filial) - Araricá Metalúrgica Loth - Sapiranga 2º Semana – 20 a 24/05 SINDIMETAL RS - São Leopoldo 3º Semana – 03 a 07/06 Transmaq - Sapucaia do Sul Copé & Cia - São Leopoldo Metalthaga - Novo Hamburgo 4º Semana – 24 a 28/06 Imobras - Alto Feliz 5º Semana – 05 a 09/08 Higra - São Leopoldo Rijeza - São Leopoldo Cooling and Freezing - Sapucaia do Sul 6º Semana – 12 a 16/08 Inpel  - Sapucaia do Sul Metalúrgica Imac - Sapucaia do Sul HT Micron, Teikon e Altus - São Leopoldo Bio Engenharia - São Leopoldo Projelmec - Sapucaia do Sul 7º Semana – 19 a 23/08 Metalúrgica Nunes - São Leopoldo Metalúrgica Lorscheitter, DMG e Industrial São Sebastião - São Sebastião do Caí 8º Semana – 21 a 25/10 Infasul - São Leopoldo Max Metalúrgica – São Sebastião do Caí Informações, através do telefone (51) 3590-7708 ou e-mail desenvolvimento2@sindimetalrs.org.br.
  8. 8. w w w . s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 08 Grupos Estratégicos estimulam a participa AÇÃO O momento de transformação, que vem resultando em mudanças no SINDIMETAL RS, segue apresentando novidades e boas iniciativas. “Com o objetivo de desenvolver soluções, para sermos cada vez mais assertivos na promoção de ações, que gerem valor para as associadas, estamos lançando os Grupos Estratégicos”, registrou o presidente do SINDIMETAL RS, empresário Sergio Galera, por ocasião do evento de apresentação, no dia 25 de abril.  Os mesmos são oriundos de uma demanda de mudança, das próprias empresas integrantes, dos então Comitês e Grupos existentes, que por algum tempo estiveram mobilizando várias participações. “Como é preciso se reinventar, para alcançar novos e eficazes resultados, acreditamos que essa iniciativa, planejada a partir de pesquisas aplicadas pela entidade, irá fomentar o pensamento conjunto entre as empresas, estimulando a motivação e a criatividade”, destaca Galera. GRUPOS ESTRATÉGICOS  -  O diretor Executivo, Valmir Pizzutti fez a apresentação de cada grupo, detalhando as respectivas mudanças propostas, que contemplam, a partir de diversos olhares, a cooperação e o trabalho em rede. “A ideia é o pensamento conjunto, viabilizando e fomentando o desenvolvimento das associadas”, salientou Pizzutti. Na ocasião, os participantes foram sensibilizados a conhecer a proposta, que visa trabalhar com demandas preestabelecidas, incluindo critérios e prazos determinados, sempre com início, meio e fim. Atração da mão de obra jovem para a indústria - Como atrair talentos, que farão diferença para o futuro das empresas? Essa questão, que já vem sendo trabalhada pela entidade, objetiva motivar os empresários a pensar ações de atração de mão de obra, incluindo iniciativas conjuntas com as escolas. Também visa ampliar as ações, realizadas até o momento junto à Escola Frederico Guilherme Schmidt. Mercado – Busca analisar como melhorar as ações tradicionais, incluindo exposições em feiras, missões e encontros de negócios. Produtividade - Objetiva desmistificar a Indústria 4.0 e repensar atividades que existiam até o ano passado, como Meeting e Fórum Lean, Programa SPE e Agente de Transformação Lean, bem como analisar o resultado do mapa da empatia, aplicado no Fórum Lean 2018, ajustando novas ações, com base nesta análise. Valemetalsinos – O grupo já existente, que permaneceu em vista do networking construído, é formado por empresários criativos de pequenas e médias empresas, em busca de soluções para as indústrias. Os seus membros poderão se dividir entre os novos grupos. FORMA DE ATUAÇÃO  – Segundo esclarecimentos do diretor Pizzutti, cada grupo deve ter pelo menos um representante da diretoria, no mínimo cinco e no máximo 20 participantes. “A pauta deve estar alinhada com o planejamento estratégico da entidade, sendo que a periodicidade das reuniões será definida de acordo com a urgência de solução do problema
  9. 9. s i n d i m e t a l @ s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 09 s do SINDIMETAL RS ação das associadas AÇÃO GRUPOS DE RH Com o objetivo de trocar experiências entre empresas associadas e filiadas, tendo como foco principal pequenas e médias, os Grupos de RH visam propiciar a interface com a assessoria jurídica trabalhista e o levantamento de demandas. As reuniões dos Grupos de RH estão em andamento nas cidades de São Leopoldo, São Sebastião do Caí e Sapiranga. Uma agenda gerada a partir desta interação, foi o curso eSocial com foco em SST, que ocorreu no dia 21 de maio, na sede da Leitz, em São Sebastião do Caí. O mesmo teve como objetivo tornar os participantes aptos a analisar e prestar informações sobre o eSocial, bem como compreender a legislação envolvida em tais ações, com foco na área de Segurança e Saúde no Trabalho (SST). O Grupo de RH, de São Leopoldo, já possui uma longa trajetória de atuação e a extensão deste trabalho para as demais cidades da base, busca agregar mais interessados em somar e multiplicar conhecimentos. Interessados em informações sobre os grupos poderão entrar em contato pelo fone (51) 3590-7708 ou através do e-mail desenvolvimento2@sindimetalrs. org.br. em questão, não havendo controle de frequência”, enfatiza. “Tão logo a solução seja entregue e validada pela diretoria o grupo se desfaz e a equipe executiva da entidade passa a operacionalizar as ações demandadas”, salienta. Na ocasião falou-se ainda, na criação de Grupos de Recursos Humanos, que objetivam a troca de experiências entre empresas associadas e filiadas, além de interface com a assessoria jurídica trabalhista e levantamento de demandas. O foco de atuação principal é com as pequenas e médias empresas. Na opinião do vice-presidente do SINDIMETAL RS,  Volker Lübke, diretor da Gedore, “o intercâmbio de informações contribuirá para gerar mais produtividade”, lembrando que depende de cada um utilizar a entidade em prol da sua empresa, participando das ações e trazendo demandas para o sindicato seguir atuando em benefício das associadas. O também vice-presidente,  Valdir Luiz Huning, diretor da Sebras, é favorável à criação dos Grupos Estratégicos, pois desta forma agregamos novas lideranças para somar em prol do desenvolvimento das empresas, bem como para o fortalecimento da entidade. Giuliano Hoffmann, diretor da Spheric, também aprovou a iniciativa. “A partir deste formato, usaremos a pluralidade de conhecimentos, para crescermos com mais velocidade, otimizando alguns recursos e buscando sempre melhores resultados”. O diretor Juliano Ilha, da Artestampo, enfatizou que já era o momento de “abrirmos uma janela maior, para entregar às empresas algo mais amplo, ligado a gestão do negócio”, afirma. “Percebo com bons olhos esta ação proposta pela entidade”, conclui.
  10. 10. w w w . s i n d i m e t a l r s . o r g . b r LOCAÇÃO DOS ESPAÇOS CONFIRAAS OPÇÕES Oferecendo conforto e ampla infraestrutura aos associados, filiados e parceiros, a sede do SINDIMETAL RS tem sido palco de muitos eventos e de incontáveis reuniões de trabalho. Diferentes espaços da entidade estão disponíveis para locação, para atividades com foco empresarial. As reservas devem ser solicitadas por escrito, através do e-mail desenvolvimento2@sindimetalrs.org.br, indicando data, tipo de atividade e quantidade estimada de pessoas. INFRAESTRUTURA - Localizada em São Leopoldo, no Centro das Indústrias, na Rua José Bonifácio, nº 204, a entidade abriga os seguintes espaços para locação, todos climatizados. Térreo e 6º andar - SALAS DE REUNIÕES - Com flip-chart, quadro branco, notebook, projetor multimídia e caixa de som, com capacidade para até 30 pessoas. 4º andar - AUDITÓRIO - Abriga 118 (cento e dezoito) lugares, palco, equipamentos de áudio, notebook, projetor multimídia e iluminação cênica. SALÃO DE EVENTOS - Com mobiliário para até 100 (cem) pessoas, flip-chart, notebook, projetor e equipamentos de áudio. 12ºandar-ESPAÇOSINDIMETAL-Vistapanorâmica,comcapacidade para até 96 (noventa e seis) pessoas, TV LCD 54” e Smart TV LED 4K 75”, notebook, cozinha equipada com geladeira, freezer, fogão e forno elétricos, chapa bifeteira e churrasqueira. Visite a sede do SINDIMETAL RS e agregue ainda mais conforto e diferencial ao seu evento. 10 institucional
  11. 11. s i n d i m e t a l @ s i n d i m e t a l r s . o r g . b r A NECESSIDADE DO ESTUDO DE IMPACTO DE VIZINHANÇA – EIV O termo impacto de vizinhança foi criado para descrever um grupo específico de impactos ambientais que podem ocorrer em áreas urbanas em consequência da implantação e operação de um determinado empreendimento e que se manifestam na área de influência de tal empreendimento. O Estudo de Impacto de Vizinhança – EIV - é um instrumento através do qual é avaliada a repercussão dos empreendimentos habitacionais, institucionais ou comerciais considerados de impacto urbanístico e ambiental. Toda a construção e ampliação de empreendimentos pode trazer modificações no uso e ocupação do território urbano e pode gerar impactos positivos ou negativos para a vizinhança. Desta forma, a adequada avaliação de impactos ambientais e urbanísticos, com as suas respectivas medidas mitigadoras e compensatórias são essenciais para promover o sucesso do empreendimento, pois evitam riscos futuros relacionados com as expectativas e necessidades das partes interessadas. O Estatuto da Cidade, Lei Federal nº 10.257/2001, prevê que os municípios devem exigir o EIV como um instrumento de política urbana, regulamentado conforme seus Planos Diretores e outros requisitos legais municipais. Conforme a legislação supramencionada, os efeitos positivos e negativos do empreendimento ou atividade de vida da população residente na área e suas proximidades, indicando os fatores e parâmetros a serem considerados: • adensamento populacional; • equipamentos urbanos e comunitários; • uso e ocupação do solo; • valorização imobiliária; • geração de tráfego e demanda por transporte público; • ventilação e iluminação; • paisagem urbana e patrimônio natural e cultural. Cada vez mais os municípios brasileiros vêm aplicando o EIV, cujo escopo e exigências variam muito conforme cada legislação e realidade local. A exigência de elaboração do EIV vem, portanto, ao encontro da necessidade de vincular ao projeto as justificativas, as compensações e as correções dos impactos gerados pelo empreendimento, tendo em vista o Certificado de Conclusão da Obra e o Alvará de Funcionamento, que, em alguns casos, dependendo da legislação municipal, só serão emitidos mediante comprovação pelo Poder Público da efetiva conclusão das medidas definidas pelo EIV. Desta forma, o EIV pode ser, dependendo de cada município, um procedimento prévio e obrigatório para se obter licenças ou autorizações para se construir, ampliar ou funcionar, para aqueles empreendimentos que a legislação determinar como obrigatório. Normalmente os Estudos de Impacto de Vizinha são elaborados por uma equipe multidisciplinar, com profissionais das áreas de engenharia, arquitetura e urbanismo, geografia, direito e outros se necessário, conforme suas habilitações. Este Estudo depende das exigências do município, mas normalmente o roteiro de sua elaboração conta com os seguintes requisitos: • planta de localização; • descrição das atividades previstas; • áreas; • levantamento planialtimétrico e topográfico; • rede de águas pluviais; • fluxos - indicação das entradas e saídas; • tipos de cargas (peso); • pavimentação das vias públicas; • indicação de bens tombados em um raio de 100m; • certidão de diretrizes viárias; • demonstração de viabilidade de abastecimento de água potável; • demonstração de viabilidade de abastecimento de energia elétrica; • destinação final bota fora; • destinação final de entulho de obra; • existência de arborização no terreno; • produção e nível de ruído; • medidas mitigadoras; • medidas compensatórias; • programa de monitoramento • impacto socioeconômico, cultural, paisagístico e ambiental; • equipamentos urbanos, incluindo consumo de água e de energia elétrica, bem como geração de resíduos sólidos, líquidos e efluentes de drenagem de águas pluviais; • equipamentos comunitários, como os de saúde e educação; • sistema de circulação e transportes, incluindo, entre outros, tráfego gerado, acessibilidade, estacionamento, carga e descarga, embarque e desembarque; • poluição visual, sonora, atmosférica e hídrica; • vibração; • periculosidade; • riscos ambientais; • impactos sobre a fauna e flora. Uma gestão pública mais moderna impõe a necessidade de inovadores mecanismos de alinhamento entre os interesses privados e demandas sociais. Dentro deste contexto, a aplicação de EIV pode trazer como benefícios comuns a toda a sociedade: • oferecer um conjunto de dados e informações que possibilitam a contrapartida adequada para o funcionamento do empreendimento; • estabelecer parâmetros para a viabilização de ações concretas com o objetivo de salvaguarda para o ambiente de entorno do empreendimento; • pode conciliar eventuais conflitos com a vizinhança e contribuir para a aprovação do empreendimento; • pode recomendar ajustes e melhorias na infraestrutura urbana, a fim de potencializar impactos positivos ou minimizar os impactos negativos que o empreendimento pode causar para a vizinhança. Para saber mais informações específicas sobre a necessidade da elaboração do Estudo de Impacto de Vizinhança para o seu empreendimento, faça sua consulta pessoalmente às áreas jurídicas e técnicas no SINDIMETAL RS ou via remota conforme necessidade. 11 • Advogado integrante da equipe de profissionais do escritório Garcez Advogados Associados – Assessoria Jurídica do SINDIMETAL RS, nas áreas Trabalhista, Ambiental e de Representação Comercial; • Engenheira Química da Bee Assessoria e Consultoria Ltda., Assessoria Técnica Ambiental da entidade. Eduardo Gaelzer OAB/RS 58.660 Ana Curia CREA 104376-D artigo jurídico e técnico ambiental
  12. 12. w w w . s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 12 PREVENIR É (MUITO) MELHOR DO QUE REMEDIAR O s avanços tecnológicos, as novas formas de relações laborais e as suas consequências resultantes das recentes alterações da legislação trabalhista brasileira, revelaram a necessidade de adequação dos empregadores e seus gestores de Recursos Humanos, visando, em especial, atender à tais alterações. Ademais, o cenário da Indústria 4.0 é plenamente presente (Quarta Revolução Industrial, TI e Inteligência Artificial) e por força da utilização de ferramentas virtuais de informações que o Estado impõe (por exemplo, a implementação do e-Social), remete o empresário à necessidade dos serviços da advocacia trabalhista/previdenciária com caráter muito mais consultivo e preventivo, que o auxilie no momento de traçar suas estratégias que têm a ver com as relações de trabalho, visando a redução de eventuais riscos de demandas judiciais e contingenciando os custos com esse tipo de ações. Melhor do que remediar passivos estabelecidos pela instabilidade da relação entre empregados e empregadores, através de defesas trabalhistas ou acordos judiciais (quando se mostram viáveis à empresa), tem-se mostrado mais vantajoso (inclusive do ponto de vista econômico e social) um posicionamento preventivo técnico (não mais costumeiro), fundamentado no manejo de regras comerciais, adoção de política de respeito às normas legais e decisões já consagradas pelos Tribunais. Compreendido que as ações preventivas e consultivas merecem um papel de destaque e que devem ser avaliadas com intenso foco pelo empresário, um questionamento vem à tona: diante dos quadros de instabilidade e de recessão econômica que atravessa o País, qual a mais valia que a nova advocacia patronal pode assegurar e oferecer? Justamente, foco e especialização na atuação consultiva e preventiva. O SINDIMETAL RS mantém há anos o serviço de assessoria jurídica preventiva e consultiva aos seus associados e filiados em situação regular. Esta atuação é uma ferramenta estratégica aplicável a empregadores de todos os portes, pois age na origem das relações de trabalho e, nos tempos atuais, traduz-se em identificação e resolução de passivos, dando segurança e previsibilidade à operação. Convidamos a todos os empresários associados e filiados para que utilizem do sistema consultivo trabalhista do SINDIMETAL RS, que encontrarão uma prestação de serviços assertiva e orientada a fim de identificar, elidir e prevenir seus passivos trabalhistas. • Advogado integrante da equipe de profissionais do escritório Garcez Advogados Associados – Assessoria Jurídica do SINDIMETAL, nas áreas Trabalhista, Ambiental e de Representação Comercial. Eduardo Gaelzer OAB/RS 58.660 jurídico trabalhista Mantenha a sua CONEXÃO com o SINDIMETAL RS interagindo com a agenda de atividades, atualizando seus dados e garantindo um maior engajamento com a entidade, associados e filiados. O CANAL está ABERTO! Temos um espaço à disposição dos empresários, para que se manifestem sobre assuntos, que contribuam para o desenvolvimento da indústria, interagindo assim com a instituição, que os representa. Aguardamos o seu contato! Participar das atividades do SINDIMETAL RS é uma oportunidade de fortalecer e dar visibilidade para a sua empresa. Faça parte! Fone: (51) 3590-7707 l e-mail relacionamento@sindimetalrs.org.br
  13. 13. s i n d i m e t a l @ s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 13 DECISÃO DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA SOBRE APROPRIAÇÃO INDÉBITA DE ICMS O Superior Tribunal de Justiça, ao julgar o Habeas Corpus nº 399.109 – SC, analisou a questão do não recolhimento de ICMS por substituição tributária, e a prática do crime de apropriação indébita, conforme ementa que segue: HABEAS CORPUS. NÃO RECOLHIMENTO DE ICMS POR MESES SEGUIDOS. APROPRIAÇÃO INDÉBITA TRIBUTÁRIA. ABSOLVIÇÃO SUMÁRIA. IMPOSSIBILIDADE. DECLARAÇÃO PELO RÉU DO IMPOSTO DEVIDO EM GUIAS PRÓPRIAS. IRRELEVÂNCIA PARA A CONFIGURAÇÃO DO DELITO. TERMOS “DESCONTADO E COBRADO”. ABRANGÊNCIA. TRIBUTOS DIRETOS EM QUE HÁ RESPONSABILIDADE POR SUBSTITUIÇÃO E TRIBUTOS INDIRETOS. ORDEM DENEGADA. No caso em discussão, os sócios da empresa haviam sido absolvidos do crime de apropriação indébita, em 1ª instância, sendo que posteriormente, o Tribunal reformou a referida decisão, considerando eles praticantes do crime de apropriação indébita. Uma vez interposto Recurso Especial, a Terceira Seção do STJ, com a finalidade de uniformizar a jurisprudência, analisou o caso. A discussão travada dizia respeito ao alcance do tipo penal da “apropriação indébita tributária”, que está previsto no art. 2º, inciso II, da lei 8.137/90, cuja redação segue abaixo: Art. 2° Constitui crime da mesma natureza: II - deixar de recolher, no prazo legal, valor de tributo ou de contribuição social, descontado ou cobrado, na qualidade de sujeito passivo de obrigação e que deveria recolher aos cofres públicos [...]. Ao julgar o caso, o STJ utilizou os seguintes argumentos: a) Para o delito de “apropriação indébita tributária”, o fato de o agente registrar, apurar e declarar em guia própria ou em livros fiscais o imposto devido não tem o condão de elidir ou exercer nenhuma influência na prática do delito; b) O sujeito ativo do crime de apropriação indébita tributária é aquele que ostenta a qualidade de sujeito passivo da obrigação tributária; c) O delito de “apropriação indébita tributária” exige, para sua configuração, que a conduta seja dolosa (elemento subjetivo do tipo); d) A descrição típica do crime de “apropriação indébita tributária” contém a expressão “valor de tributo ou de contribuição social, descontado ou cobrado”. O entendimento adotado pelo STJ, representa uma mudança, pois igualou a apropriação indébita do ICMS por débito próprio à apropriação indébita por • Advogada da equipe Buffon & Furlan Advogados Associados - AssessoriaJurídica do SINDIMETAL RS, na área Tributária. Marina Furlan OAB/RS 51.789 substituição tributária, resultando que, os dois casos, serão considerados crime contra a ordem tributária, o que destoa, inclusive, da Súmula 430 do próprio STJ, que define que “o inadimplemento da obrigação tributária pela sociedade não gera, por si só, a responsabilidade solidária do sócio-gerente. ” No caso em discussão, a empresa vinha cobrando os valores do ICMS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA, e declarava os valores que eram descontados dos seus clientes, mas não recolhia o ICMS aos cofres púbicos. Dessa forma, de acordo com a decisão do STJ, a apropriação indébita seria configurada, na medida que houve a cobrança do valor do ICMS ST das etapas subsequentes, sem que tenha ocorrido a transferência dos valores ao Estado. jurídico tributário
  14. 14. w w w . s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 14 A Metalúrgica Loth, localizada em Sapiranga, foi fundada em 22 de maio de 1954, pelos empresários Alfredo Rodolfo Schoenardie, Arno Lauer, Décio Gomes Pereira, Pedro Walter Loth e Willy Edgar Weis, com o nome de Loth, Schoenardie & Cia. Ltda (Metalúrgica Real). Atualmente, a empresa é administrada  pelos sócios Emilio Neuri Haag e Gilberto Luiz Salin. Desde o início, a sua linha de atuação esteve definida dentro do fornecimento de artigos de ferragem para a construção civil. Em 1990, a sua razão social mudou para Metalúrgica Loth Ltda., ocasião em que passou a utilizar além da marca Real, também a marca Loth. Avançando na sua trajetória, em 1997, a empresa se transferiu para novas e modernas instalações, consolidando assim uma gestão de muito trabalho e reconhecimento. Nestes 65 anos de história, a Loth segue produzindo uma ampla gama de componentes para a indústria de construção civil. Recentemente, a empresa passou a produzir Fechaduras de Alto Padrão (externas, internas e de banheiro). Mantendo uma constante preocupação com o meio ambiente, com pesquisa contínua de processos galvânicos ecologicamente corretos, A Fundição Santa Terezinha (FST) sempre direcionou a sua produção para peças fundidas em ligas não ferrosas. Além da vasta experiência neste ramo, a empresa segue a tradição familiar, aprimorando a sua produção, numa estrutura de 13 mil m², totalmente voltada e adequada para a solução em ligas especiais, sejam em bronze ou alumínio utilizando matérias primas com certificação de análise química. A produção da FST é voltada para o desenvolvimento de peças, com especialização na produção de buchas com alta resistência e engrenagens para redutores. A empresa atende diversos setores industriais, entre eles, o petrolífero, de construção civil, automotivo, elevação de cargas, hidráulico e de máquinas em geral. Fundada em 2004, a FST é amiga do verde. Preocupada desde sempre com o meio ambiente, mantém uma área de preservação permanente de 3 mil m², onde são preservadas árvores nativas, em conjunto com toda a diversidade biológica. Muitas realizações para o “time” da Fundição Santa Terezinha! Consagrada como uma marca forte e consistente, a Gedore, presente em mais de 72 países, de todos os continentes, é uma empresa multinacional de ferramentas de altíssima qualidade e durabilidade para a indústria. Em 2019, a empresa, fundada na Alemanha, completa 100 anos, mantendo sua qualidade, expertise e excelência. Aproveitando este marco, apresentou com sucesso, no seu estande, na 14ª Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços (Automec), a Gedore red. Essa linha foi desenvolvida globalmente e agrega a experiência e o know-how em ferramentas a todas as oficinas de manutenção e reparo do mundo. Desta forma, busca adequar, de modo inteligente, as especificações técnicas, exigências normativas, necessidades e expectativas deste novo mercado. A Automec ocorreu em São Paulo, no período de 23 e 27 de abril. Evento líder na América Latina, para os setores de Reposição e Reparação para veículos leves, pesados e comerciais, esta feira tem sido uma oportunidade ímpar para conhecer os lançamentos das principais marcas mundiais. Além de se atualizar, com as recentes 65 ANOS DE SUCESSO NO MERCADO DESTAQUE NA AUTOMEC mercado Fonte: Loth Fonte: Fundição Santa Terezinha Fonte: Gedore Vista aérea possui uma moderna estação de tratamento de efluentes. Utiliza também captação de águas da chuva, além do processo de troca iônica, onde a lavagem das peças passa por um processo de filtragem e remoção de impurezas, retornando para o processo. Um exemplo de atenção com o meio ambiente! Parabéns pela história de sucesso! 15 ANOS DE RELEVANTES TRABALHOS tendências e informações técnicas do mercado, é possível testar os mais modernos equipamentos, serviços e soluções. A 15ª edição já está agendada para o período de 13 a 17 de abril de 2021, no São Paulo Expo. Loja conceito na feira
  15. 15. s i n d i m e t a l @ s i n d i m e t a l r s . o r g . b r 15 A Bio Engenharia foi constituída em 1994, na área de consultoria técnica hospitalar. Em 1998 passou a ser empresa de Comércio de Produtos Médicos Hospitalares e, em 2000, aproveitando as oportunidades de mercado e o conhecimento técnico desenvolvido junto a cirurgiões ortopedistas, passou a ser Indústria de Implantes Ortopédicos e Produtos Médicos Hospitalares. Localizada em São Leopoldo, a Bio Engenharia trabalha com o desenvolvimento de produtos de alta qualidade e tecnologia, no intuito de prover maior autonomia e liberdade para pessoas, que sofrem com alguma restrição ortopédica. A nobre função de ajudar a restaurar ou melhorar a mobilidade das pessoas certamente tem sido a mola propulsora deste trabalho, que motiva o dia a dia de toda a equipe e está presente nos produtos desenvolvidos. Comprometidos com a gestão, a Bio Engenharia mantém constante pesquisa e aprimoramento de novas técnicas e produtos, valorizando a sua equipe de profissionais e priorizando seus clientes. O reconhecimento no mercado e a abrangência de atuação têm sido compatível com as exigências e expectativas dos clientes, sempre atuando dentro das exigências da ANVISA e das boas práticas de fabricação e controle de produção. A Feira Internacional de Máquinas, Ferramenta e Automação Industrial (Expomafe), que ocorreu no período de 07 a 11 de maio, em São Paulo, foi um verdadeiro sucesso e se consolidou como o maior evento do setor na América Latina, com a presença de 55 mil visitantes. Forammaisde750marcasnacionaiseinternacionaisemexposição, que apresentaram, em um espaço com mais de 55 mil m², seus lançamentos e principais produtos. As empresas associadas Ifla, RD-Flex e Sebras estiveram presentes num estande coletivo. A participação trouxe bons resultados para as associadas, que aprovaram a experiência conjunta, pois a Expomafe é uma grande plataforma de negócios, que proporciona novas oportunidades para expositores e visitantes. Em 2021, a respectiva feira ocorrerá de 04 a 08 de maio, no São Paulo Expo A Inpel, com sede em Sapucaia do Sul, é especialista na fabricação de engrenagens cônicas e caixas de transmissão agrícola, fornecendo seus produtos para montadoras de máquinas e implementos agrícolas. A empresa atua em todo território nacional expandindo o seu trabalho também para países da América do Sul. Recentemente, a Inpel participou, com estande próprio, da Agrishow realizada em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, maior feira de tecnologia agrícola do Brasil e uma das três maiores do mundo. A Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação reúne soluções para todos os tipos de culturas e tamanhos de propriedades, além de ser reconhecida como o palco dos lançamentos das principais tendências e   inovações para o agronegócio. Fonte:BioEngenhariaFonte:Ifla,SebraseRD-FlexFonte:Inpel mercado 25 ANOS  - TECNOLOGIA E INOVAÇÃO EM PROL DA SAÚDE EMPRESAS ASSOCIADAS PARTICIPAM DA EXPOMAFE EM SÃO PAULO INPEL PRESENTE NA AGRISHOW Inserida na comunidade, a Bio Engenharia está engajada em projetos sociais, como o Casa Aberta; AABB Comunidade;   e o Futsal para todas, do Colégio Professor Gustavo Schreiber, entre outros. Também, atende todas as normas ambientais de descarte de resíduos e preservação do meio ambiente, aliando competência à responsabilidade. Cumprimentos especiais e muitos anos de profícuo trabalho. Equipe Bio Engenharia Estande coletivo
  16. 16. qualidade, inovação, trabalho em equipe, ética e resultado, base para o crescimento sustentável, estão presentes no dia a dia, assegura o diretor. “Na gestão, o trabalho é permanente. O mundo é flutuante e precisamos ser competentes naquilo que nos dispomos a fazer”, indica o diretor. A receita de sucesso é ver o quanto de água tem no copo e não nos determos somente no que falta para enchê-lo. “Foi trabalhoso chegar até aqui, mas sempre agi com honestidade, acreditando e semeando o bem”, assegura Clovis. “Estamos vivendo a transição para a sucessão”, comenta. Os filhos Diego e Tiago Gomes de Oliveira já estão atuando e sabem que o sucesso de ontem, não garante o futuro. “É preciso investir em conhecimento e usar o talento no que se faz. Se desejamos fazer algo diferente, necessitamos fazer de forma diferente. Precisamos ter gratidão e reconhecimento pela caminhada realizada, mas não podemos esquecer de evoluir sempre”, aconselha Clovis. Cumprimentos a toda a equipe pelo modelo de gestão adotado, que tem contribuído para o sucesso da empresa. VITRINE Imeco Indústria Mecânica Oliveira Ltda., fundada no dia 02 de maio de 1979, é uma empresa 100% nacional. Instalada em Novo Hamburgo, possui ampla e moderna área industrial, com 7.500 m² construídos. Asua produção em larga escala é realizada com equipamentos de última geração, que a colocam em posição de referência dentro do seu segmento. As principais aplicações são nas indústrias moveleira, de embalagens, coureiro calçadista e construção civil.     Com uma ampla rede de distribuição dos seus produtos, conta com suporte técnico comprometido com as soluções, manutenções e peças de reposição, em todo o território nacional. “A Imeco desenvolve produtos projetados para superar as expectativas do cliente e a segurança de todos, desde o processo interno até o consumidor final”, afirma o diretor Clovis Alcides de Oliveira. “Agregamos valor através de soluções e inovações, a fim de otimizara produtividade, garantindo melhor eficiência na redução de desperdício e retrabalho. Nossa empresa está preparada para atender as exigências do mercado, por esta razão, estamos em constante aperfeiçoamento do portfólio de produtos”. Comprometido com o trabalho e envolvido com o bem-estar da equipe, Clovis acredita que “a real diferença de uma empresa está nas pessoas”. É por isso que investem na qualificação de seus profissionais e contam com uma equipe atenta em fabricar com excelência, visando cumprir com zelo as demandas e necessidades dos clientes. Este olhar diferenciado é reconhecido pelos colaboradores, que trabalham com orgulho e são comprometidos com o desempenho, apresentando uma baixa rotatividade. Asconsequênciasdesteambientefavorável se refletem também fora da empresa de forma mensurável. A Imeco já recebeu o 1º lugar no prêmio Top Móbile, por 13 vezes consecutivas e está concorrendo igualmente neste ano, na categoria Fornecedor Grampos e Grampeadores. Há 40 anos especializada na fabricação de grampos e grampeadores, pregos eletrosoldados e pregadores Rua dos Carvalhos 223 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo (51) 3587.1900 | www.imeco.com.br A Revista Móbile anualmente realiza uma pesquisa Top Of Mind (marca Líder), que faz amostragem com mais de 400 empresas em âmbito nacional. Para orgulho da direção, equipe, parceiros e clientes tem sido indicada, durante todos estes anos, como a marca mais lembrada, neste segmento, pelos fabricantes do setor moveleiro.           Um pouco de história A empresa, especialista em produtos de fixação, nasceu a partir do interesse dos irmãos Clovis e Olavo de Oliveira em empreender. Voltados inicialmente em atender 100% a indústria calçadista, influenciados pela economia da região na época, seguiram sócios até 1994. Vários ciclos têm marcado a história da empresa. “Vivemos na era da globalização, o mercado é dinâmico e as informações são de fácil acesso. Nos dias atuais a competência é palavra de ordem. O cliente tem mais confiança em determinadas marcas, mas é necessário estar dentro dos padrões e trabalhar com clareza, sempre”, justifica Clovis. Os valores e princípios, que norteiam a dinâmica da empresa, como honestidade, 76 - Maio / Junho 2019 A

Novo Site, News e Linkedin ampliam a conexão da entidade com as empresas

Views

Total views

125

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

0

Actions

Downloads

0

Shares

0

Comments

0

Likes

0

×